• banner-pascoa-2017Cinzas
  • banner-janeiro-2024
  • banner-catequese-23-24catequese-22-23catequese-voltou
  • banner-agosto-2020
  • jubileu-pe-zeguedes
  • sulcos
  • missao
  • banner plano pastoral 2019
  • slider-0001
  • evangelho
  • evangelli-gaudium

Catequese - informação aos pais

catequese 23-24


Caríssimos Pais
A Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé lembrava-nos, no início deste ano catequético, que a Educação os compromete com o acolhimento e inclusão do outro, no respeito pela sua singularidade, permitindo que brote do interior de cada pessoa a imagem do Criador. Em consonância com o apelo e o movimento do Papa Francisco em prol de um Pacto Educativo Global (2020), reiterado e rejuvenescido na JMJ em Lisboa, é fundamental reavivar o entusiasmo com as gerações jovens, renovando o compromisso com uma Educação aberta e inclusiva, feita de escuta paciente, diálogo construtivo e mútua compreensão, capaz de incidir no coração duma sociedade e fazer nascer a cultura do encontro, do projetar e caminhar juntos.

Mensagem de Sua Santidade Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões de 2023

22 de outubro de 2023

Corações ardentes, pés ao caminho (cf. Lc 24, 13-15)
Queridos irmãos e irmãs!
Para o Dia Mundial das Missões deste ano escolhi um tema que se inspira na história dos discípulos de Emaús, narrada por Lucas no seu Evangelho (cf. 24, 13-35): «Corações ardentes, pés ao caminho». Aqueles dois discípulos estavam confusos e desiludidos, mas o encontro com Cristo na Palavra e no Pão partido acendeu neles o entusiasmo para pôr os pés ao caminho rumo a Jerusalém e anunciar que o Senhor tinha verdadeiramente ressuscitado. Na narração evangélica, apreendemos a transformação dos discípulos a partir de algumas imagens sugestivas: corações ardentes pelas Escrituras explicadas por Jesus, olhos abertos para O reconhecer e, como ponto culminante, pés ao caminho. Meditando sobre estes três aspetos, que traçam o itinerário dos discípulos missionários, podemos renovar o nosso zelo pela evangelização no mundo de hoje.

O que é ser Família de Acolhimento?

familia-de-acolhimento

Na semana anterior à JMJ Lisboa, de 26 a 31 de julho de 2023, terão lugar os Dias na Diocese (DND). Nesses dias, milhares de jovens chegarão ao nosso país para serem acolhidos nas várias dioceses e conhecerem melhor a região, cultura, igreja local e as suas especificidades. Um dos pontos-chave dos DND é o contacto e a vivência com a comunidade local. Neste sentido, as famílias são desafiadas a acolher os jovens peregrinos em suas casas, num espírito de partilha, fraternidade e comunhão.

O que é ser Família de Acolhimento?

Famílias que se disponibilizam para receber e alojar os jovens peregrinos que vão participar nos DND. Numa experiência única de partilha e crescimento cultural e espiritual, as Famílias de Acolhimento terão oportunidade de viver a JMJ a partir de casa e serão também convidadas a participar com os peregrinos nas diversas atividades dos Dias na Diocese, sendo parte integrante deste grande encontro.
É uma experiência rara e muito gratificante, que se revela normalmente como uma das melhores recordações de vida tanto para quem acolhe, como para quem é acolhido.

 

Qual é a sua missão?

  • Providenciar dormida, para no mínimo dois jovens, durante os Dias na Diocese;
  • Disponibilizar um local onde os jovens peregrinos possam fazer a sua higiene diária;
  • Garantir os pequenos-almoços e, pontualmente, uma outra refeição principal;
  • Se possível, facilitar o transporte de e para os pontos de encontro (quando necessário);
  • Comunicar e dialogar com os jovens. Mesmo que não domine a língua de origem, deve procurar outras formas de interação.

 

 

D. Joaquim Dionísio eleito para Bispo Auxiliar do Porto

Depois da notícia, que rapidamente se espalhou, da eleição do Pe. Joaquim Dionísio para Bispo Auxiliar do Porto, logo chegaram as reações, do Bispo do Porto, D. Manuel Linda, curiosamente, natural da nossa diocese de Lamego, ainda que, como sacerdote, pertencente ao presbitério de Vila Real, do nosso Bispo, D. António Couto, em jeito de gratidão, e do próprio.

  • O Sr. D. António José da Rocha Couto

    Exclusão e desigualdade social

    "Assim como o mandamento «não matar» põe um limite claro para assegurar o valor da vida humana, assim também hoje devemos dizer «não a uma economia da exclusão e da desigualdade social». Esta economia mata. Não é possível que a morte por enregelamento dum idoso sem abrigo não seja notícia, enquanto o é a descida de dois pontos na Bolsa. Isto é exclusão. Não se pode tolerar mais o facto de se lançar comida no lixo, quando há pessoas que passam fome. Isto é desigualdade social. Hoje, tudo entra no jogo da competitividade e da lei do mais forte, onde o poderoso engole o mais fraco "   Papa Francisco

  • O Papa que veio do Fim do Mundo

    O Papa que veio do Fim do Mundo

    Em ano da fé o conclave escolheu para papa um cardeal da América do Sul: os Cardeais foram quase ao fim do mundo buscá-lo! Sinal de vitalidade da igreja católica neste continente?
    Vivemos o dia de ontem em grande expectativa: será hoje que habemus papam? Estará o conclave dividido? Será italiano? Será americano? Será negro? Será franciscano? Quem será?
    Penso que poderemos dizer, atendendo à celeridade com que foi escolhido (quinta votação) que os cardeais deram uma mensagem de unidade a todo o mundo.