Visita Pastoral do Senhor Bispo, D. António Couto, à Paróquia de Santa Maria Maior de Almacave

“Paróquia, procura-te a ti mesma e encontra-te em ti mesma para fora de ti mesma”

(São João Paulo II)

De 23 de Fevereiro a 8 de Março decorreu nas duas Paróquias da Cidade de Lamego, Almacave e Sé, a visita Pastoral do Senhor D. António Couto, Bispo de Lamego. No encontro do Senhor Bispo com os sacerdotes do Arciprestado para a preparação da Visita Pastoral a todo o Arciprestado, o Senhor D. António Couto anunciou   o dinamismo a dar à sua Visita Pastoral.

Os Párocos das duas Paróquias da cidade reuniram-se com o Senhor Bispo para definir a programação e calendarização das atividades a realizar em simultâneo nas duas paróquias: encontros com os diversos grupos e movimentos pastorais e visitas a organismos público-institucionais e de solidariedade (Câmara Municipal, Junta de Freguesia, CTOE, PSP, GNR, Unidade Hospitalar, Escola de Hotelaria e Turismo, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Estabelecimento Prisional, Bombeiros voluntários de Lamego e Associação Portas Para a Vida). O Conselho Pastoral Paroquial de Santa Maria Maior de Almacave reuniu três vezes para definir a dinâmica a dar à Visita Pastoral na nossa Paróquia, visando a realidade pastoral da nossa Comunidade e tendo sempre no horizonte todos os objetivos traçados pelo Senhor D. António. O Conselho Pastoral Paroquial aventurou-se a dar a esta Visita Pastoral um dinamismo missionário muito forte, capaz de gerar laços de comunhão, fraternidade e de missão em todo o espaço paroquial, para o tornar “ numa casa grande, aberta e feliz, átrio de Fraternidade, onde todos se sintam Família de Deus”. Como estratégia para o executar, inspirámo-nos no texto do Evangelho de Lucas 10, 1 “ O Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e enviou-os dois a dois, à sua frente, a todas as cidades e lugares onde Ele próprio devia ir”. Foi este desafio da pedagogia missionária de Jesus que nos lançou para caminhos novos de preparação e convocação de toda a Comunidade Paroquial. A paróquia foi dividida em 6 zonas para os encontros de todos os paroquianos com o Senhor Bispo: Zona 1 – Hotel Lamego; Zona 2- Obra Kolping; Zona 3 – Liceu Latino Coelho; Zona 4- Centro Escolar de Lamego; Zona 5 – Quartel dos Bombeiros Voluntários; Zona 6 – Souto Covo. Um conjunto alargado de colaboradores paroquiais, adultos e jovens, percorreu todos os bairros, urbanizações e ruas, convocando porta a porta toda a Comunidade Paroquial. Foram momentos de encontros fraternais, de escuta e de partilha, discernindo novos rumos de evangelização para todos e com todos. Nos diversos encontros, o Senhor Bispo incitou-nos a renovar e a recrear novos estilos de evangelização para anunciarmos, com ardor missionário, a Pessoa de Jesus Cristo a quem ainda O não conhece ou O esqueceu. Convocou-nos para a ousadia e coragem de nos libertarmos da cultura do indiferentismo que anestesia tantos cristãos; a sermos uma Comunidade Paroquial de “portas abertas”, indo ao encontro de todos os irmãos, criando, assim, mais laços para a construção de uma nova fraternidade alicerçada na Boa Nova de Jesus Cristo, onde cada um se sinta feliz por saber que tem nas suas mãos a missão de cuidar do outro, principalmente dos mais pobres, dos doentes, dos idosos, dos que no silêncio das suas vidas vivem sobre o peso de qualquer sofrimento. A todos lembrou que o Senhor não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de sabedoria (cf 2 Tim 1,2). Nesta missão da transmissão da fé, temos que insistir oportuna e inoportunamente ( cf 2 Tim 4, 2), nunca nos contentando com o que fica feito ou se vai  
fazendo. Cabe-nos o desafio de ir mais longe, de sermos uma Paróquia em constante Visitação, uma Paróquia que sai de si mesma para visitar as casas onde vivem os seus filhos e as suas filhas.

Muitas foram também as propostas apresentadas pelos paroquianos ao Senhor Bispo e aos Párocos para a renovação do tecido pastoral da Paróquia. São necessários mais grupos espontâneos de verdadeiros discípulos de Jesus que se postem no terreno, em rede, para “esta tarefa imensa da transmissão da fé e do amor e da vida verdadeira”.

Dirigindo-se aos jovens com quem se encontrou ao longo destes dias, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão, Escola Secundária de Almacave, Escola de Hotelaria e Turismo, Escola EB2.3 de Almacave, ao Grupo de Jovens da Paróquia, aos Escuteiros do CNE, Escoteiros da AEP e a outros tantos jovens, O Senhor D. António lembrou-lhes quão importante é o seu testemunho e a sua intervenção responsável na construção de uma sociedade mais fraterna e justa, onde o outro conta na vida de cada um, fazendo-os sentir que a felicidade dos outros depende também do contágio da alegria de quem vive, testemunha e anuncia a Alegria do Evangelho. Hoje, e repetiu-o tantas vezes, os jovens cristãos têm que ser teimosos, descarados e desavergonhadas neste mar de indiferença em que navegamos. 

Na visita aos Lares, Centros de Dia, Centro Hospital, doentes acamados em suas casas e sós, recordou-nos que uma sociedade sem gestos de afeto, sem o sentido da proximidade e da gratuidade, e insensível às dores dos idosos e dos doentes, é uma sociedade sem rosto e perversa. Nos encontros com os adolescentes e crianças da catequese e na presença dos seus pais, na Eucaristia da Família Paroquial na manhã de domingo do dia 8 de março, o Senhor Bispo disse-lhes que todos eles são a esperança e a alegria de um mundo novo a acontecer e que transmitam essa alegria aos seus pais, aos professores, aos seus colegas e amigos. O nosso Deus quer encontrar-nos como amigos e como irmãos, estreitando relações assentes no amor e na confiança. Tudo o que estorva as relações familiares deve ser banido das nossas casa e do nosso coração, para tornarmos a Casa de Deus, a mais bela casa do mundo. Desafiou os Pais para que digam, muitas vezes, clara e apaixonadamente, aos seus filhos que os amam e que no ato de educar contribuam para que este mundo seja mais fraterno e belo.

Na tarde do dia 8 de Março, pelas 18:00, foram muitos os paroquianos que se reuniram para participar na Eucaristia de Acão de Graças por tantas maravilhas que o Senhor foi operando na nossa Comunidade Paroquial ao longo destes quinze dias que lo Senhor D. António Couto levou a atravessar a Cidade de Lamego. “ Agora conheço os vossos rostos. A minha dívida de amor para convosco aumentou, mas também queria que a vossa dívida de amor entre vós aumentasse e tivesse índices altos de fraternidade e de amor”, concluiu o Senhor Bispo no momento de despedida. No final da celebração o Senhor D. António abençoou as mães grávidas, neste dia Mundial da Mulher. Os Párocos agradeceram ao Senhor Bispo a sua presença interpelativa e estimulante, e a confirmação na fé da Comunidade Paroquial. Como prova visível desta gratidão foi oferecida ao Senhor Bispo uma pequena lembrança desta Paróquia.
No final da Eucaristia todos foram convidados a participar num encontro de convívio com o Senhor Bispo no Quartel dos Bombeiros Voluntários de Lamego e a partilhar o que generosamente trouxeram de suas casas para a mesa comum.


O Conselho Permanente do Conselho Pastoral Paroquial